Image Map

04/07/2014

Especial livros: Alice no País das maravilhas| Aniversário de publicação

Lançado em 1865 e creditado ao pseudônimo Lewis Carrol, o livro que conta a muitíssimo conhecida história de Alice já passou pelas mãos de diversos ilustradores. O primeiro deles foi John Tenniel, em 1898, que retrata a protagonista como a icônica pré-adolescente vitoriana trajada em um avental – muito parecida com a que nós conhecemos hoje.


Em janeiro deste ano completou 116 anos da morte de Carrol e hoje dia 4 de julho é o aniversário de publicação do livro, como homenagem, apresentaremos aqui mais de 100 anos de capas do clássico conhecido como infantil, mas recomendado a fazer parte da leitura de qualquer um.
Siga o coelho branco!
1898
Esta é a capa de John Tenniel, o primeiro a ilustrar Alice. As ilustrações originais desta edição foram gravadas em blocos de madeira para serem impressos a partir da técnica de xilogravura. Os blocos, atualmente, estão na biblioteca da Universidade de Oxford.

1910

Nesta edição, ilustrada por Mabel Lucie Attwell, conforme a própria capa do livro, Alice já se diferencia das ilustrações originais de Tenniel. Agora, a personagem-título é ruiva e tem as bochechas rosadas.

1916


Acompanhada pela rainha de copas, nesta capa, Alice deixa os cabelos desgrenhados e o avental e dá lugar à franjinha e ao vestido branco. Infelizmente, não consegui encontrar o nome de quem fez a ilustração (e acontece mais vezes durante o post, desculpas eternas por isso).

Década de 30

Na edição de apenas 10 páginas, sendo 4 delas apenas de ilustrações, publicada por Samuel L. Gabriel & Sons e sem nenhum direito autoral à Carrol, Alice se mantêm na mesma linha da ilustração de 1916. A tipografia é de R.A. Burley.

1951

Esta tipografia, do mesmo ano em que o filme feito pela Disney foi lançado, segue o conceito de Alice que conhecemos: a garotinha de cabelos loiros e vestido azul. Nesta edição o avental reaparece.

1968


A ilustração de Ralph Steadman foge de todas as capas anteriores e faz referência a continuação Alice Através do Espelho -  E O Que Ela Encontrou Por Lá. A atmosfera psicodélica não poderia faltar se tratando da década de 60.

1974


Nicole Claveloux, na edição francesa do clássico, usa do surrealismo para ilustrar Alice.

1986


Na metade da década de 80, Alice segue o modelo de 1951, mas é claro que as cores claras que remetem à New Wave, não iriam ser deixadas de lado.

2009


A versão escolhida para 2009 com olhos grandes e enorme variedade de cores, vem do Japão. E isso seria perceptível mesmo sem o título em japonês, não é mesmo?

2010

Hugh D’Andrade é o ilustrador desta edição e faz com que Alice pareça, novamente, uma personagem dos filmes de Tim Burton. O vestido azul dá lugar ao vestido preto e branco.
E então, qual é sua capa preferida? Deixem nos comentários. *-*

2 Comments:

Mary Mendes disse... Best Blogger Tips Responder Best Blogger Templates

Adorei o post, sempre fui curiosa para conhecer a verdadeira versão da história e comprei o livro no final do ano passado. Não me arrependi nem um pouco a história é demais e recheadas de citações maravilhosas. E o que é aquela versão de bolso da Zahar, né?Muito luxo... Conheci o blog de vcs agora e gostei bastante, parabéns!

Postar um comentário

 
© Mistura Cult - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Layssa Almeida .
Tecnologia do Blogger .
http://static.tumblr.com/5v75smk/rkCnehvds/rodap__.png